O Homem por quem me apaixonei

Achei que ele fosse diferente.

Pensei que fosse do tipo acolhedor e sério, que busca o amor mais intenso e o encontro de almas.

Queria que ele também gostasse de usar roxo, e que também quisesse seguir a corrente boiando. (Entenda essa referência aqui.)

Queria que ele não deixasse a mochila dos pesos de expectativas da família sufocá-lo, enquanto tenta subir a montanha da Prata, para ao chegar do outro lado, perceber que com todo aquele tempo, a prata já escureceu.

Queria que ele percebesse que podia ir mais alto, mais alto do que o próprio teto que construiu para si.

Queria que ele também concordasse que um sorriso no rosto e a alma lavada, no fim do dia, valem mais do que um grande salário no fim do mês.

Queria mostrar para ele a menina dançando, o algodão doce rosa e a pipa voando no céu; mas ele nada conseguia enxergar pela tela do celular.

Queria, e como queria, que ele também acreditasse que nós DOIS poderíamos andar no mesmo caminho e viver no mesmo piso.

Gostaria que ele tivesse me tirado para dançar, mas quando olhei para o lado, ele não estava mais lá, porque no fim ele nunca existiu!

Então continuo na pista.

Ps: Esse texto é meu para todas as amigas e amigos que já criaram um mundo de expectativas e se apaixonaram por uma ilusão, quem nunca, né? Só sei dizer – ‘Eu também’, e acho que isso é o suficiente.

c024f-cora25c325a725c325a3omachucado

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s