Do it yourself -Presentes fofos e criativos

Eu gosto de dar presentes que tenham significado para as pessoas. Gosto muito de fazer os pequenos kits. Acho um presente muito fofo, cheio de coisinhas e quitutes.

Ultimamente estando mais ligada ao lado criativo, comecei a fazer essas plaquinhas de decoração.

Um presente fofo com significado e simples de fazer.

Reaproveitei madeira de uma caixinha de chá, lixei, pintei com uma esponja e usando tinta acrílica e pincéis ou caneta permanente fiz diferentes plaquinhas.

Veja o vídeo para maiores detalhes

 

Veja aqui o resultado final. Espero que vocês se inspirem e façam para dar ou para decorar sua própria casa.

IMG_2532 (1)

Beijos de paz!

NAAN Recipe

 

Nesta última temporada que passei nos EUA, morei em uma casa com um casal, seus dois filhos e mais 6 meninas, eramos 11 ao total!

Foi uma delícia, toda segunda-feira tínhamos Jantar em Família e cada semana uma dupla cozinhava para todo mundo, Katie, a mãe, era vegetariana e fazia muitas receitas delícias.

Uma delas é o NAAN, pãozinho oriental gostoso.

Ingredientes

1 colher de sopa de fermento biológico em pó

3/4 xícara de água morna

2 colheres de chá de açúcar ( dividido 1 e 1)

2 xícaras de farinha de trigo integral

1 colher de sopa rasa de sal

1/8 de colher de sopa de fermento químico em pó

3 colheres de sopa de iogurte natural, no caso 1 potinho

2 colheres de sopa de azeite extra virgin

1 colher de sopa de semente de nigela (opcional)

1 colher de sopa de semente de erva doce (opcional)

Ao finalizar  (Opcional)

Manteiga derretida para pincelar por cima

Alho picado fresco

Queijo ralado na hora

Instruções 

Em uma tigela de vidro, dissolva o fermento biológico em pó com uma colher de chá de açúcar com água morna.

Deixe descansar até estiver ativo, mais ou menos 10 minutos.

Enquanto isso em outra travessa grande misture a farinha, o sal, a outra colher de açúcar e fermento em pó.

Quando o fermento estiver ativo adicione o iogurte e o azeite de oliva na tigela de vidro e misture bem.

Coloque essa mistura com os ingredientes secos.

Adicione as sementes se for usar e misture gentilmente.

Quando a massa começar a se juntar use sua mão para misturar.

Vai parecer que não tem farinha o suficiente a princípio, mas continue misturando até que se transforme em uma massa macia e um pouco grudenta ainda. Essa massa é mais hidratada.

Quando a massa juntar macia, pare de mexer!

Cubra com plástico ou com um pano úmido e coloque em um lugar longe do vento (dentro do forno por exemplo) Deixe descansar por no mínimo 2 horas, recomendável até 4h ( mas pode passar um pouco como eu no vídeo) .

Cover the dough with plastic wrap or a damp tea towel and let it sit in a warm, draft-free place for 2 to 4 hours.

A massa ficará BEM macia e grudenta– Isso é bom!

Separe a massa em porções e faça bolinhas suaves e coloque em outra travessa com mais farinha, para que não grude uma na outra.

Forme o naan, faça uma cama de farinha e use o rolo para tentar fazer a forma de uma gota, use bastante farinha para polvilhar entre uma massa e outra.

Aqueça uma frigideira ( se tiver de ferro melhor ainda), quando a frigideira estiver bem quente,  tenha certeza que tem uma tampa que cubra toda a frigideira.

Molhe sua mão com água e pegue o naan, coloque na frigideira e tampe, marque mais ou menos 1 minuto, vire o naan do outro lado e deixe mais um minuto ou 30 segundos.

Pincele a manteiga perfumada de alho e se quiser polvilhe um pouco de sal gourmet.

Vai ter bolhas e alguns pedaços queimados, não se preocupe – este é o típico NAAN.

Coloque o Naan pronto em um pano para manter aquecido,

Repita o processo com todos e sirva.

. Aproveite o feriadão e aventure-se na cozinha.

Sirva com pastinhas, homus, coalhada ou qualquer outra coisa deliciosa.

Beijos de amor,

Dani.

REJECTED

Neste último mês fui rejeitada pelo menos três vezes.

Viajando pelo mundo nunca tive meu passaporte rejeitado ou um visto negado. Tive situações complicadas, algumas que deram um bom jogo de cintura, mas nunca fui REJEITADA.

Não estou acostumada com essa palavra, acho que nunca estamos, né?

Não esperamos que ela venha, eu pelo menos não esperava…

Desde que voltei fui rejeitada em oportunidades de emprego, planos e projetos.

download

Não é uma palavra doce, ao falar em REJEIÇÃO pode sentir o gosto amargo revirando na boca, isto porque essa palavra vem com uma carga bem grande.

Uma carga chamada Vergonha. A vergonha que sentimos ao experienciarmos o “Não, não foi dessa vez”.

Sermos rejeitados na entrevista,

Olharmos para a Balança no consultório do médico,

Ter o cartão de crédito declinado no mercado.

Associado com o Não, vem as sombras do Você não é o suficiente, Para quê continuar tentando?   Associamos nosso valor as conquistas, entregamos de bandeja, nos tornando prisioneiros do agradar, da performance e perfeição.

Mas então como continuar? Como continuar tentando, como continuar entregando curriculum, indo em lugares, como continuar com sonhos e projetos?

Sendo corajoso para permanecer, continuando OUSADO mesmo que escute o Não, continuar ao saber que seu valor não está disponível na bandeja, mas você sabe o quanto vale, independente do resultado, da performance, da perfeição.

Saber que você vale muito e que alguém pagou um alto preço por sua vida.

Tenha coragem, tenha fé, acredite em você e CONTINUE.

(referência Daring Greatly – Brené Brown)

Cookies for my birthday

Comemorei meu aniversário de 25 anos com minhas amigas da faculdade em nosso encontro especial que fazemos há anos chamado Dia Gordes.

O dia Gordes começou após diversas conversas, em nossos almoços na faculdade, e as fantasias de sobremesas que imaginávamos enquanto tínhamos que ir para as aulas da tarde.

Dessas fantasias surgiu o encontro, o dia das gordices. Cada uma leva uma especialidade, e nos reunimos para comer e colocar o papo em dia. Nosso encontro já teve de tudo, brownies, bolos, doces, pavês, sorvetes e quase sempre tem cookies.

Uma das amigas até virou doceira profissional.

Os mais pedidos dos encontros são os cookies, bolo surpresa, e pão de queijo para quebrar o doce, talvez um dia mostre para vocês o bolo surprise.

COOKIES, COOKIES, COOKIES

Receita tradicional 

Ingredientes

4 xícaras de farinha de trigo

1 e 1/2 de açúcar mascavo

1 e 1/2 de açúcar normal ( ou de sua preferência)

4 ovos

4 colheres de sopa de manteiga ( use a sem sal se preferir)

1 colher  de sopa rasa de fermento

1 colher de chá de essência de baunilha

pitada de sal (dependendo da manteiga que usar)

170 gramas de chocolate meio amargo

170 gramas de chocolate ao leite

(mais outros chocolates se preferir como eu)

Modo de preparo

Junte a farinha, os açúcares, o fermento, ovos com essência de baunilha, manteiga em temperatura ambiente.

Pique bem o chocolate, misture tudo.

Quando estiver bem misturado, faça bolinhas e coloque na forma, se tiver papel manteiga melhor.

Asse por 15 minutinhos em forno pré-aquecido.

Incremente sua receita com castanhas, aveia ou uva passas se quiser.

Um dos meus favoritos é de nozes pecan com coco ralado e nada de chocolate, pasmem!

IMG_2347

Enjoy it  🙂

Ser Criativo, eu e você;

 

IMG_0413.JPG

(Melbourne – rua do graffiti)

Quando olhamos para o mundo vemos as mais variadas formas, cores e interações, todas expressando uma criatividade viva. A mesma que vive dentro de cada um de nós.

Na minha infância e adolescência não fui muito incentivada a ser Artística. Tive uma educação muito boa, e meus pais valorizaram o lado acadêmico, mas hoje corro atrás de viver expressando criatividade.  O que não precisa ser necessariamente artisticamente…

Tive um grande insight quando conheci o trabalho da doutora e autora Brené Brown. Ela tem diversos livros entre eles,  A coragem de ser imperfeito, ela descobriu que as pessoas de sua pesquisa que viviam por inteiro, sendo felizes, eram as pessoas que tinham um escape criativo, sendo pessoas que se colocavam em situação vulnerável.

Você já nasceu com a Criatividade dentro de você,  basta descobrir qual é sua tomada e ter coragem de seguir fundo, e se jogar nessa vulnerabilidade que no final vai fazer a gente se sentir por inteiro.

Vamos Juntos?

 

Beijos

 

Peanut Butter Coffee

Sabe aquela vontade de tomar um cafézinho diferente?

Então aqui em casa meu irmão, Gabriel, virou o chefe gourmet de fazer café.

Todos os dias ele coloca água para ferver e passa aquele café de coador.

Quando viajamos no inverno passado experimentamos um café com peanut butter, pasta de amendoim.

Depois de passar muito tempo com amigos americanos, hoje em dia eu amo pasta de amendoim. Aqui tem a integral, que é sem açúcar e sem nada, só o amendoim prensado mesmo, mas você pode usar a que quiser.

Esta receita dá tanto para fazer com café quente ou gelado.

10453201_10153945874199522_2111515668_n

Ingredientes:

Meia xícara de café preto

1 copo de leite desnatado

3 gotinhas de essência de baunilha

1 colher de sopa de pasta de amendoim

Açúcar, mel ou adoçante à gosto

Canela à gosto

Preparo quente:

Prepare o café e reserve-o aquecido, ferva o leite e coloque no liquidificador, bata para espumar com a baunilha, a pasta de amendoim, o adoçante e polvilhe um pouco de canela em pó.

Bata por um minutinho para espumar.

Coloque seu café numa xícara grande e coloque o leite batido por cima, decore com um pouco de canela e pronto, quase um Starbucks ou Gloria Jeans. HAHA.

Para frio só deixar o café e o leite gelados e adicionar algumas pedras de gelo.

 

Beijos doces,

Aproveite!

O discurso

Sabe aquela conversa que acontece dentro da nossa cabeça?  Aquele discurso que roda e roda sem parar.

Algumas vezes cheira à flores e outras nem tanto…

“Não posso. Não consigo. Não sou o suficiente. Já fizeram antes.”

Acho impressionante quando paramos para escutar e prestar atenção na conversa acontecendo dentro da nossa caixinha.

Eu mesma até começar este blog tive uma conversa, e confesso ao dizer que não foi uma tão cheirosa. “Já tem tantos blogs. O que eu teria a oferecer? Quem vai ler o que eu escrever?”

Talvez tenha sido um dia bom, ou uma palavrinha de incentivo de alguém ou até uma vozinha que veio de Deus dentro de mim para que enfim eu começasse, mas quantas vezes deixamos de lado. Quantas vezes você já deixou de fazer algo, porque na própria conversa dentro de sua cabeça perdeu o discurso?

Um dos meus filmes favoritos é O discurso do Rei  se você nunca assistiu recomendo muito. A história é verídica, sobre o rei George VI, que era gago, e seu terapeuta de fala, Lionel Logue, talvez eu seja apaixonada por este filme porque sou psicóloga e acho lindo o encontro de Lionel com Bertie, o rei. Não vou contar o desenrolar do filme, vale a pena assistir, no entanto minha cena favorita é quando eles estão ensaiando para a coroação de Bertie e após uma conversa agitada entre eles, Lionel o provoca “Por que você tem direito de ser ouvido?” e com isso O Rei grita “Porque eu tenho uma voz!“.

Na minha opinião é a fala mais emocionante do filme – PORQUE EU TENHO UMA VOZ! – inspirador, não?

Então digo para você, para mim, para todos nós, quando o discurso vir de dentro, ou até mesmo de fora da cabeça, lembre-se, você tem uma voz que merece ser ouvida.

Beijos de paz e amor.

Bolo-Pão de Banana

Quando estive na Austrália, visitando minha irmã no último inverno, fiquei apaixonada pelo ‘banana bread’ que os australianos tanto amam.

Eles comem esse pão, que para nós seria como um bolo menos doce, com as coisas mais variadas possíveis. Com aquela manteiguinha derretendo ou com pasta de amendoim.

IMG_0494

O tradicional café da manhã australiano seria esse pão com um latte bem gostoso ou uma torrada com Vegemite (que eu particularmente gosto muito).

Olhei para fruteira aqui em casa e estava cheia de bananas maduras.

Encontrei uma receita que é bem saudável nesse blog americano de uma moça e seu cão.

Achei uma boa porque vai só farinha integral e nada de açúcar, apenas mel. Como tinha muitas bananas dobrei a receita para aproveitar melhor  e traduzi para vocês em Português. Espero que gostem.

Também resolvi incrementar e coloquei um pouco de castanhas do pará picadas.

Ingredientes

1 xícara de óleo (óleo de coco, azeite ou óleo vegetal)

1 xícara de mel ou maple

4 ou 5 bananas maduras bem amassadas

1/2 xícara de leite ou água

1 pitada de sal

1 colher de sopa de fermento (não muito cheia, usei a tampinha de medida)

1 colher de sopa de extrato de baunilha

1/2 colher de sopa de canela em pó ( ou á gosto)

3 1/2 xícaras de farinha integral

4 ovos

Opcional – 1/2  xícara de nozes picadas  (usei castanha do pará e ficou demais)

Preparo

Pré aqueça o forno para 165*C

Misture o mel e o óleo, depois acrescente aos poucos os ovos, continue misturando bem à mão.

Acrescente as bananas,  leite, extrato de baunilha, canela, sal, e misture bem.

Mude para uma colher e misture a farinha e o fermento, tudo bem se ficar algumas pelotas, só tenha certeza de que está tudo bem misturado.

Por último adicione as nozes de escolha.

Unte a forma. (Para esta receita usei duas das redondas com buraco.)

Salpique um pouco de canela por cima da massa na forma e coloque para assar por 55 minutos a 1 hora. Dependendo do forno, faça o teste do palitinho. Deixe descansar e sirva. Quentinho é uma delícia.

Aproveite e me conte como ficou o seu!

IMG_2229

Beijos doces de paz,

Dani

Ansiedade

cinco-coisas-que-voc-deve-saber-ansiedade_A

Ansiedade. Este é o nome da palavra de 9 letras que vem como um pequeno sussurro e logo se torna uma tempestade de águas pesadas.

Lava a sua paz embora e te leva para águas profundas, onde você não consegue nadar.

Eu a conheço. Eu a conheço faz tempo.

Levou algum tempo para aceitar que precisava lutá-la.

Quando percebi, e finalmente deixei meu orgulho de lado, pude dizer – “Eu lido com ansiedade.”

Foi o meu primeiro passo para a liberdade.

Queria que fosse simples assim, queria que fosse apenas uma confissão e uma oração para tudo ir embora. Queria…

Entretanto a minha geração é conhecida por querer experiências e ignorar processos.

Meu processo em  ter de lidar com ansiedade levou anos, não irá se resolver em apenas um dia.

A ansiedade tem diferentes portas de acesso na nossa vida. Espiritual, alma (coração), ambiente e comportamentos.

Eu acredito que a porta espiritual na minha vida para ansiedade foi cerrada, quando em Dezembro, um pastor, doutor chamado Rob Reimer orou por mim. Naquele dia eu senti que algo deixou-me.

Pensei que estava completamente livre. Estava feita. Adeus ansiedade, até nunca mais!

Se apenas… Se apenas fosse tão simples assim.

Voltando para o Brasil eu a encontrei novamente. Não exatamente do jeito que esperava, foi de um jeito confrontante.

Alguém que mal me conhece, e não compartilha dos mesmos princípios, disse que eu estava muito ansiosa para melhorar, no meu processo em ir para fisioterapia todos os dias (estou com bursite nos dois ombros e condromalacia nos dois joelhos).

Olhei para ele e não podia acreditar no que estava ouvindo. Achei que estava livre dela!

Senti como um soco no pulmão.

No entanto, a verdade é que preciso lutá-la todos os dias, por enquanto. Ficando perto da minha videira, passando tempo na presença do dono da PAZ. Eu posso ter paz sem medida quando decido nadar no rio certo.

As águas profundas são drenadas quando Ele vem ao meu resgate.

Confio e sei que Deus  pode me curar não só do espiritual, mas Ele pode cuidar de tudo. Ele é um Deus inteiro que cuida das nossas vidas por inteiro, se apenas deixarmos.

Salmo  18:16 ” Das alturas estendeu a mão e me segurou; tirou-me das águas profundas.”

Peça e Ele pode te tirar de qualquer profundidade que esteja, peça para Deus te encontrar no meio do que quer que esteja vivendo.

 

Muito amor,

Dani.

Dia Árabe

Eu amo comida árabe, é com certeza uma das minhas favoritas. Aos domingos me empenho na cozinha para fazer uma comidinha mais gostosa do que na rotina.

No domingo tivemos quibe com aveia, coalhada seca fácil, abobrinha grelhada, baba ganoush (pastinha de beringela), hommus, naan, rúcula, tomate cereja, cenoura, pepino e beringela assada com vinagre balsâmico.

Modéstia à parte ficou tudo uma delícia.

Aqui segue um vídeo de como fazer o Hommus, que é muito fácil e nutritivo para servir de petisquinho também.

Quibe com Aveia

Vou passar a receita do quibe com aveia. Uso aveia ao invés de trigo para dar um pouco mais de fibra e saúde ao prato.

1kg de carne moída de primeira (no caso usamos patinho)

300g de farelo de aveia

1 iogurte desnatado natural

1 ovo

1 cebola picada

zátar, tahine, pimenta síria, cominho, sal, hortelã fresca picada e limão, tudo à gosto.

Misture tudo delicadamente com as mãos, coloque num refratário ou assadeira, corte e decore com folhas de hortelã, coloque para assar por 30 min, dependendo do seu forno.

IMG_2094(quibe antes de assar)

Enjoy,

Um beijo de PAZ.